quarta-feira, 18 de março de 2009

Senna? Gay?

Nelson Piquet sagrou-se campeão do mundo em 1987, perfazendo um total de 3 títulos mundias. Ingressava no seleto grupo de Tricampeões mundias de F1, formado por Niki Lauda, Jackie Stewart, Jack Brabham e Juan Manuel Fangio (até aquele momento). Piquet, saído da Williams após um ano de guerra interna com Mansell, assina com a Lotus já em declínio. Senna, assinou com a Mclaren para defender a equipe a partir de 1988. Senna, após sua tradicionais férias no verão brasileiro, mais precisamente em Angra dos Reis, retornava ao noticiário. E alfinetando Nelson. Quando questionado por um repórter, sobre o motivo de seu "sumiço", Senna afagou e depois bateu: "O cara foi tricampeão. Não faz sentido o cara ser tricampeão e não aparecer. Sumi para ele aparecer." Galvão Bueno estava presente e disse: "Você acabou de se foder." Na manhã seguinte a manchete era: "Senna Sumiu para Piquet Aparecer." Nos famosos "tire-tests", no Brasil, Piquet chamou ao seu box um jornalista que passava em frente do mesmo. Chamou-o: "Quero responder a esse FDP! Pode dar que ele sumiu para não precisar explicar à imprensa por que ele não gosta de mulher!" Sua mulher, Katherine estava no box e Piquet perguntou: "Não é?" O clim no box tornou-se constrangedor. Os rumores sobre a sexualidade de Ayrton já eram uma constante devido a presença de um amigo seu que o acessorava, compainha costumaz de Senna que, dentre seus a fazeres incluíam reservas de hotéis, etc. Enfim esse amigo de Senna (que abster-me-ei de citar o nome, pois essa não é uma figura pública) era encarregado da "logística" de Ayrton na Europa (e era uma presença brasileira e familiar no truncado clima de competição da F1). Piquet e Prost faziam as honras de "transmitir" pela Rádio Box esse tipo de "informação". Aliás, Prost, depois da convivência nada amistosa na McLaren encarregou-se de apagar o fogo com gasolina, dizendo que Senna preferia os mecânicos. Porém, depois da agulhada dada em Piquet por Senna, isso tornou-se público. O jornalista que captou o depoimento de Piquet disse ao mesmo, no ato, que aquilo daria uma m... danada. E Piquet confirmou: "Pode dar, não gosta mesmo." Nos dias que se seguiram Piquet fora inquerido por outros jornalistas, se ele confirmava a "notícia". Ele: "Confirmo". Senna, munido de um time de advogados, promoveu um processo contra Nelson por calúnia e difamação. A defesa de Piquet teve uma conotação etílica: "Quando dizemos que o Sr. Fulano não bebe, não estamos dizendo o Sr. Fulano, nas reuniões socias às quais frequenta ou em sua própria casa, recuse uma taça de vinho ou não prepare seu próprio uísque. Estamos, apenas, dizendo que esse dito Sr. Fulano não é um alcoólatra." A acusação (Senna) não contentou-se com a justificativa.

Segue...

16 comentários:

  1. Ola..... muito, muito bom artigo. obrigado. melhor q o G1. =D
    como fc p continuar lendo? o segue n funciona p mim.

    ResponderExcluir
  2. era uma época muito difícil na F1... o nível era bem baixo, parecia campanha política no Brasil... Isso não era competição, isso era uma guerra. Agora, que muita gente no Brasil falava que o Senna era gay, o pessoal falava e muito!!! Ainda bem que os tempos mudaram e todo mundo sabe que a proporção de bissexuais e homossexuais no mundo de hoje é imensa e não fica nada razoável ainda manter este tipo de preconceito imbecil!!! A verdade é que o Airton for o maior piloto do mundo e o que ele fazia na casa dele não diz respeito à ninguém!!!

    ResponderExcluir
  3. Muito antes disso já se falava que era gay no exterior. Isso vem desde a F2 européia, coisa não muito comentada no Brasil

    ResponderExcluir
  4. POrra nenhuma, cambada de invejosos!
    Ficaram inventando merda pq nas pistas não tinham condições de competir com o cara!

    E outra...
    Vc's que tão parecendo viados..." ah num sei quem disse q fulando é isso..."
    POrra! Virem homem vc's!
    Parem de ficar fuxicando, de disse-me-disse!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viúva idiota, vai chorar no tumulo daquela bicha

      Excluir
  5. Einstein perguntado sobre qual seria sua raça respondeu: -Raça humana! Senna poderia responder (caso fosse gay) sobre qual seria sua sexualidade: - Sexualidade humana! Basta??????

    ResponderExcluir
  6. Viva o Américo !!!

    ResponderExcluir
  7. Sempre ouvi rumores de o Senna vivia com a Galisteu e o piloto portugês Pedro Lami.
    Se é ou não verdade , isto pouco importa, como
    não tem nada demais o seu primeiro casamento com uma paulista que durou 6 meses e todos encobertam. São apenas retratos da vida.

    ResponderExcluir
  8. Pelos depoimentos parece que era mesmo gay...o que não interfere em ser um bom piloto...mas aparentava ser gay pelos trejeitos também!!!

    ResponderExcluir
  9. Não há problema com a opção sexual, o que eu não concordo é com a enganação, contratar mulher para aparecer ao seu lado para manter a imagem é uma tremenda falta de respeito com o público. Parabéns pelo artigo.
    Piquet o melhor de todos.

    ResponderExcluir
  10. Ayrton Senna perdeu a oportunidade de mostrar ao mundo que ser gay é normal. Sim, ele era gay, deixou um viúvo de um relacionamento longo e a família não só sabia como não gostava nada disso.

    ResponderExcluir
  11. Piquet o melhor de todos??? Deixa de assistir vídeos da Globo e vai assistir programas feitos por canais internacionais, seu imbecil!

    ResponderExcluir
  12. Pique nunca chegou aos pés de AYRTON SENNA,nem como homem,nem como ser humano,e principalmente como piloto!Ele era e continua sendo um despeitado,porque Ayrton era Top!Não suporto gente invejosa...

    ResponderExcluir
  13. Pique nunca chegou aos pés de AYRTON SENNA,nem como homem,nem como ser humano,e principalmente como piloto!Ele era e continua sendo um despeitado,porque Ayrton era Top!Não suporto gente invejosa...

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Este é o momento mais gratificante do blog. Deixe seu comentário e faça um blogueiro feliz!